Segundo dia de reuniões institucionais da UINL é marcado por comissões e grupos de trabalho

Indonesianova4

Até o dia 27 de novembro notários do mundo inteiro se reúnem para discutir assuntos de interesse da classe

Jacarta, Indonésia – Nesta segunda-feira (25.11), foram retomadas as reuniões institucionais da União Internacional do Notariado (UINL), no hotel Fairmont, em Jacarta, na Indonésia. Os encontros antecedem o 29º Congresso Internacional dos Notários, que será realizado entre os dias 27 a 30 de novembro, também na capital da Indonésia.

Durante o segundo dia de evento, foi realizado o Comitê de Direção, dirigido pelo presidente da União, José Marqueño de Llano, e com a participação de representantes da Argentina, Áustria, Camarões, Porto Rico, Togo, Vietnã, França, Itália, Alemanha, Costa do Marfim, México, Ilhas Maurício, Montenegro, China, Croácia, Paraguai e Suíça.

Simultaneamente foram realizadas reuniões da Comissões de Direitos Humanos (CDH), com a participação de notários da Argentina, Japão, Camarões, Luxemburgo, Togo, Vietnã, Costa do Marfim, Uruguai, México e Canadá; da Notarial de Segurança Social (CSSN) com os representantes da Argentina, Camarões, Japão, Vietnã, Costa do Marfim, Ucrânia, Itália e Congo; dos Congressos e Temas (CTC) com integrantes da Áustria, Camarões, Japão, Rússia, Senegal, Alemanha, Itália, Indonésia, Costa do Marfim, Equador, Argélia, Marrocos, Romênia e México; e da Deontologia Notarial (CDN) com notários de Camarões, Japão, Rússia, Costa do Marfim, Grécia, Ucrânia, Argélia, Líbano, Romênia.

Além disso, os grupos de trabalhos sobre segurança fundiária também se reuniram, em encontro que contou com membros do Camarões, Japão, Senegal, Vietnã, França, Alemanha, Itália, Honduras, Costa do Marfim, Mali, Líbano e Congo. Já o debate sobre a parceria com organizações internacionais teve representantes do Japão, Porto Rico, Vietnam, França, Alemanha, Marrocos e Itália; e o de novas tecnologias registrou a presença de notários da Argentina, Áustria, Japão, Rússia, Vietnã, Hungria, França, Alemanha, Itália, Madagascar, Argélia, Canadá, Líbano, Romênia.

No mesmo dia, o grupo de trabalho sobre a luta contra a lavagem de dinheiro contou com a participação da Áustria, Japão, Letônia, Peru, Porto Rico, Espanha, México, Mali e Canadá; e o do ato autêntico reuniu membros da Argentina, Japão, Hungria, Congo, França, Alemanha, Costa do Marfim, Ilhas Maurício, Líbano e Romênia.

Os grupos de trabalho participam da implementação do plano de ação da União, especialmente nos campos da titulação, parcerias com organizações internacionais e rede notarial.

Confira a opinião dos participantes:

“O evento é muito útil e está sendo muito bom unir os notários como uma forma de poder defender todos e deixar as melhores incumbências para poder representar de uma maneira mais organizada o notariado em nível mundial”, Martin Jaime Giralt Font, notário na Argentina.

“A importância de participar deste evento é a diversificação de países presentes e poder conhecer as suas leis”, Marie Louise Mawafo Fonkoua, notaria em Camarões.

“Participar do evento é importante para conhecer as experiências dos outros notários”, Alioune Ka, notário no Senegal.

“É um momento de reflexão e de amizade entre os notários do mundo todo”, Fatou Mballo Thiam, notária no Senegal.

“O evento é importante porque nós temos muitos países, muitos notários e podemos trocar todas as nossas experiências”, Aida Diagne, notária no Senegal.

A importância em participar do evento é que a União Internacional do Notariado está tomando decisões sobre o futuro. Esse Congresso é especial porque teremos as eleições e decidiremos quem irá presidir a UINL nos próximos três anos – e os três candidatos são da América”, Roberto Escobar, notário no Paraguai.

29º Congresso Notarial
Durante o 29º Congresso Internacional de Notários, que será realizado em Jacarta, na Indonésia, entre os dias 27 e 30 de novembro, serão abordados temas de extrema relevância aos notários de todo o mundo.

Para os debates, o evento foi dividido em dois temas: o primeiro, sobre a validade dos princípios notariais no século atual; o segundo, voltado para o notário e a pessoa natural.

Fonte: Departamento Internacional do Colégio Notarial do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *