TJ/MG: Notária e registradora recebem medalha Ruy Gouthier de Vilhena

Bloggif 5beadf2768f77

Trinta e três homenageados receberam a Medalha de Mérito Desembargador Ruy Gouthier de Vilhena diante de um auditório lotado, em cerimônia oficial no 1º Tribunal do Júri do Fórum Lafayette, nesta sexta-feira, 9 de novembro. A homenagem foi prestada pela Corregedoria-Geral de Justiça do Estado.

O evento contou com a presença do presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador Nelson Missias de Morais, do corregedor-geral de Justiça, desembargador José Geraldo Saldanha da Fonseca, do 1º vice-presidente do TJ, desembargador José Afrânio Vilela, da 2ª vice-presidente do TJ, desembargadora Áurea Maria Brasil Santos Perez, do presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), desembargador Pedro Bernardes de Oliveira, além de outras autoridades de Minas Gerais.

Na lista de homenageados estão desembargadores, juízes, uma procuradora de Justiça, um defensor público, advogado, oficiala e tabeliã de cartórios, policiais federais e militares e servidores do Poder Judiciário de seis regiões de atuação da Corregedoria e dos serviços notariais e de registro do estado. Todos eles prestaram relevantes serviços à Corregedoria e à Justiça de Primeira Instância.

O presidente Nelson Missias recebeu a Medalha Ruy Gouthier de Vilhena das mãos do corregedor Saldanha da Fonseca.

Escolhido para representar todos os homenageados, o presidente do TJ Nelson Missias de Morais disse estar honrado por receber a medalha que “leva o nome de um dos mais destacados membros da história” do Tribunal de Justiça. Ele lembrou sua história como servidor do Judiciário, primeiro como office-boy de cartório e depois como escrivão, antes de se tornar juiz.

“Conheço muito bem, portanto, o que é a rotina tanto dos magistrados quanto a dos servidores e, claro, sei também como é fundamental que tenhamos parceiros dedicados na polícia, no Ministério Público, na Defensoria, para cumprirmos nossa missão de prestar Justiça de maneira célere e equilibrada”, ressaltou.

O corregedor José Geraldo Saldanha da Fonseca falou da difícil escolha dos homenageados, pois eram muitos os profissionais que preenchiam os requisitos exigidos para recebimento da honraria. “Em escolha democrática, sempre por unanimidade, a Comissão Especial lembrou-se de personalidades realmente merecedoras do nosso agradecimento. (…) Magistrados, servidores e pessoas do mundo jurídico e de outras áreas de atuação, todos eles empenhados no engrandecimento da instituição”, concluiu.

Após a condecoração, o público participou de um coquetel de congraçamento e assistiu ao espetáculo com sambas famosos do cantor e compositor João Cesário, conhecido profissionalmente como João Batera. Ele trabalha na Corregedoria juntamente com outro integrante da banda que tocou no evento, o violionista Geraldo Ax. O show teve ainda a participação do percussionista Ricardo Medeiros.

A comissão especial encarregada de escolher os agraciados decidiu prestar homenagem póstuma ao motorista Roney dos Santos Souza, que perdeu a vida este ano enquanto prestava serviços à Justiça. A mãe do funcionário, Maria da Conceição dos Santos Souza, subiu ao palco para receber a medalha e foi aplaudida pelo público.

Os fatores que contribuíram para eleger os agraciados foram abnegação, antiguidade, dedicação, dinamismo, eficiência, presteza e produtividade no cumprimento dos deveres funcionais e ainda, em alguns casos, trabalhos de relevância e integração com as ações e os projetos da Corregedoria. A medalha foi criada pela Portaria nº 75, de novembro de 1986.

Confira aqui a lista de agraciados.

Fonte: TJ/MG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *