Presidente do CNB/MG participa de reunião que marca inauguração da sede do CNB/CF em Brasília

Imagem.jpeg

Encontro debateu o futuro do Notariado, homenageou ex-presidentes da entidade e apresentou novidades e projetos da plataforma e-Notariado

O presidente do Colégio Notarial do Brasil – Seção Minas Gerais, Vitor de Mello e Morais, participou nesta quarta-feira (27/10) da assembleia realizada pelo CNB/CF. A reunião, que inaugurou a nova sede do CNB/CF em Brasília (DF), contou com a participação de presidentes de 20 Seccionais, ex-presidentes da entidade e membros da diretoria, e debateu as novas ações que estão sendo desenvolvidas relativas ao futuro do Notariado no Brasil, os números e resultados da plataforma e-Notariado e os mais recentes movimentos nacionais em prol da atividade no país, junto da inauguração da nova sede do CNB/CF, em Brasília/DF.

Na ocasião a presidente do CNB/CF, Giselle Oliveira de Barros, agradeceu o comprometimento de todos os notários e o “incansável trabalho realizado durante o último ano que, mesmo diante de tantas dificuldades, e apresentou resultados positivos e um imenso desenvolvimento em prol do notariado no Brasil, hoje referência mundial”.

Segundo a presidente, sua gestão congrega as conquistas e a evolução acumuladas por uma história de engajamento e luta pela classe das gestões anteriores. “Se hoje o Notariado tem esta força no Brasil e no mundo é devido a união de todas essas grandes experiências que acumulamos como tabeliães ao longo dos anos. É imensurável minha felicidade em fazer parte desta história em um momento tão crucial e na presença de ex-presidentes que construíram esta história conosco”, disse.

O ex-presidente do CNB/CF, Ubiratan Guimarães, relembrou os diversos momentos em que a atividade notarial galgou seu espaço de relevância no país. “A Lei 11.441 de 2007, o Provimento nº 100 de 2020 e tantos outros exemplos de evolução na segurança jurídica oferecida ao cidadão nos fazem lembrar como os serviços dos Cartórios de Notas oferecem alento aos usuários das serventias”, disse.

Já o ex-presidente do CNB/CF e atual presidente da Seccional do Rio Grande do Sul (CNB/RS), José Flavio Bueno Fischer, comentou como o Brasil se tornou um país modelo ao notariado mundial pela implementação do e-Notariado. “Os atos digitais que realizamos estão sendo estudados e usados como exemplo de sucesso por muitos países do sistema Latino, não penas das Américas, mas da Europa e da Ásia. Começamos pequenos, apenas com a vontade de fazer o notariado crescer. Hoje colhemos os frutos deste trabalho”, concluiu.

Já o ex-presidente Ângelo Volpi Neto também esteve presente e ressaltou a importância do encontro presencial após os meses de quarentena em razão da pandemia. “Reconectarmos com colegas de classe e debater como podemos evoluir como profissionais em um encontro presencial se torna ainda mais especial quando podemos apresentar resultados tão surpreendentes com o e-Notariado. Este é um trabalho feito com amor e competência, construído por todos nós” disse.

O 1º vice-presidente do CNB/CF, Maurício Leonardo, ressaltou a importância da presença do notariado em diversos setores do Brasil e o diálogo aberto com sociedade e Governo sobre a importância da atividade no País. “É importante que além de nós, colegas da profissão, cidadãos e poderes Legislativo, Judiciário e Executivo entendam a relevância dos serviços dos Cartórios de Notas”, explicou.

Os diretores do CNB/CF, Andrey Guimarães Duarte, Rodrigo Cyrino, Eduardo Calais e José Renato Vilarnovo também expressaram sua satisfação com o trabalho realizado pelos tabeliães brasileiros durante a pandemia. “Estamos em um espaço totalmente novo e que eleva a nossa presença a um nível que muitos setores ainda não chegaram, o digital”, lembrou Andrey, vice-presidente da Seccional de São Paulo (CNB/SP).

“Obviamente novos desafios surgem todos os dias, mas a união da nossa atividade é a resposta para todos estes obstáculos”, pontuou Cyrino, vice-presidente da Seccional do Espírito Santo (CNB/ES). Para o presidente da Seccional do Rio de Janeiro (CNB/RJ), José Renato Vilarnovo, “os princípios do notariado mantém-se enquanto as adequações ao tempo fazem os tabeliães brasileiros remodelarem seus serviços para o futuro”. Já para o vice-presidente da Seccional de Minas Gerais (CNB/MG), Eduardo Calais, “a nova sede do CNB/CF dá rosto e endereço a uma entidade de classe que tanto lutou pelo desenvolvimento do papel do notário no Brasil”.

A presidente Giselle encerrou sua participação lembrando que “novidades sobre a atividade notarial em nível nacional, inovações e novos materiais de suporte aos tabeliães de todo o Brasil logo serão divulgados pelo CNB/CF”.

DrWriting.com: Leading essay writing service