TJ/MG – Corregedoria-Geral de Justiça de Minas Gerais é premiada pelo CNJ

Premio

Premiação aconteceu em Brasília durante preparação do XIII Encontro Nacional do Poder Judiciário

O corregedor-geral de justiça de Minas Gerais, desembargador Saldanha da Fonseca, recebeu nesta quarta-feira, 28 de agosto, prêmio concedido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) pelo cumprimento de todas as metas impostas pelo órgão na fiscalização dos cartórios extrajudiciais.

O desembargador Saldanha da Fonseca explicou que a premiação se deve ao cumprimento integral das 20 metas nacionais do serviço extrajudicial. O prêmio, segundo o magistrado, tem o objetivo de incentivar a criação de procedimentos uniformes que proporcionem eficiência à atividade notarial brasileira.

A solenidade aconteceu em Brasília, na sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), onde foi realizada a 2ª Reunião Preparatória para o XIII Encontro Nacional do Poder Judiciário, que será em novembro, em Maceió/AL. Participam do encontro presidentes dos tribunais, corregedores dos diferentes segmentos de Justiça, magistrados e servidores do Poder Judiciário.

A abertura do evento foi feita pelo presidente do Supremo Tribunal Federal e do CNJ, ministro Dias Tofolli, que apresentou dados do Relatório Justiça em Números 2019. Segundo o levantamento, pela primeira vez, a Justiça brasileira registrou redução do acervo de processos, com o número de casos pendentes passando de 80 milhões para 78,7 milhões em 2018.

Depois da abertura, o conselheiro do CNJ Fernando Mattos apresentou aos participantes da 2ª Reunião Preparatória os macrodesafios propostos para o período 2021 a 2026. A partir dessa apresentação, as sugestões de grandes diretrizes deverão ser analisadas pelos órgãos de Justiça para posterior definição, em novembro, no XIII Encontro Nacional do Poder Judiciário.

O secretário especial de Programas, Pesquisas e Gestão Estratégica do CNJ, Richard Pae Kim, lembrou que os macrodesafios propostos são resultado de uma construção coletiva de representantes do Poder Judiciário e passarão por uma fase de consulta pública e detalhamento para efetiva definição por parte dos tribunais no Encontro Nacional, no fim do ano.

Entre os presentes na abertura da 2ª Reunião Preparatória, estiveram o corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, e os conselheiros Aloysio Corrêa da Veiga, André Godinho, Arnaldo Hossepian, Maria Tereza Uille, Henrique Ávila, Cristiana Ziouva, Valtércio de Oliveira e Fernando Mattos.

Também estiveram presentes o secretário-geral do CNJ, Carlos Vieira von Adamek; o secretário especial de Programas, Pesquisas e Gestão Estratégica, Richard Pae Kim; o diretor-geral do CNJ, Johaness Eck; a juíza auxiliar da Presidência do CNJ Lívia Cristina Marques Peres; o corregedor-geral do Trabalho (TST), ministro Lélio Bentes; e a procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Fonte: TJ/MG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *