Clipping – Jornal da Manhã – Número de divórcios cresce 7,19% no Sudoeste de Minas Gerais

Divórcio
Foto: Folha da Manhã

Registros de divórcios cresceram na região. Em 2018, mais de 140 casamentos foram cancelados, segundo dados da cnb Minas Gerais. Alta é de 7,19% em comparação com o ano anterior

PASSOS — Dados do Colégio Notarial do Brasil, Seção Minas Gerais (CNB Minas Gerais), revelaram que, na região, o total de divórcios extrajudiciais ao longo de 2018 foi de 149 separações, o que representa um índice 7,19% maior que em 2017, quando 139 casais se divorciaram. As informações levaram em consideração os atos praticados após a aprovação da Lei 11.441/07, que permitiu a realização de inventários, partilhas, separações e divórcios nos cartórios de notas.

Para a escrevente Daniela Avelar, atuante em Passos, a alta na região pode estar relacionada com a normativa que facilitou o rompimento dos casais. “De certa forma, acredito que a desburocratização contribui bastante nesse processo. Hoje, quem não possui filhos menores de idade pode se divorciar em questão de minutos no cartório de notas, sem enfrentar grandes processos administrativos”, contou.

Daniela ainda lembrou que, para efetuar o divórcio em cartório, a taxa cobrada é de R$500. Além disso, é fundamental a presença de um advogado, a posse da certidão de casamento atualizada, RG, CPF, e a documentação relativa aos bens compartilhados (se houver). Caso os envolvidos tenham filhos menores de idade, a separação não pode ser registrada em cartório, mas no Fórum municipal.

Entre as cidades onde mais divórcios foram lavrados, São Roque de Minas apresentou um crescente de 700%; ao todo, foram sete desuniões a mais, caso comparado com 2017. Em Alpinópolis, o percentual de aumento foi de 300%, com um total de quatro divórcios em 2018.

Outros municípios com altas taxas de separação foram Itaú de Minas, com um aumento de 125%, Capetinga e Fortaleza de Minas, com crescente de 50%; Capitólio, onde, nos divórcios, houve acréscimo de 40%, e São Sebastião do Paraíso, com alta de 30%.

Mesmo com mais casais rompendo na região, algumas cidades foram responsáveis por um registro menor no número de divórcios extrajudiciais. Em São João Batista do Glória, a redução foi de 50%, Pratápolis teve 33,33% menos divórcios em comparação com o ano anterior; Piumhi, 31,81; e Passos, quatro separações a menos ou um índice 7,54% menor.

Fonte: Jornal da Manhã

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *